Por dentro do TCC #07: Sem censura mas com muito trabalho

#TCC3C2012 agita o Rubens, mostrando a força da sala, que mesmo com problemas conseguiu desenvolver um dos melhores trabalhos até o momento, elogiado por professores e alunos.

Quatro dias, uma maratona para organizar tudo e deixar no ponto para que todos fiquem confortáveis e aproveitassem ao máximo o espaço e desenvolver um olhar crítico e de respeito as duas maiores religiões do mundo atual, o Cristianismo e o Islamismo. Em avaliação feita pela Profª Orientadora do TCC Wanir Betanho, ontem (quinta 01/11) em visita ao Galpão, o objetivo da sala foi cumprido, seguindo a risca a Hipótese elaborada em sala de aula no mês de setembro desse ano. A apresentação, que aconteceu nos dias 31/10 e 01/11 foi considerada por todos, desde o primeiro visitante até o último, um dos melhores TCC deste ano.

Clique pra saber mais!

O espaço, esse foi o objetivo do 3ºC nos dois primeiros dias dessa semana. Quatro ambientes, fazendo com que o confronto de ideias surgisse de forma rápida e eficiente. A sala temática, demonstrou mais uma vez o quesito de inovação da nossa classe. O material usado como divisor de tendas, o TNT, fez com que o ambiente, com ventilação deficitária, tivesse uma melhor circulação do ar.

Ao mesmo tempo, a divulgação era feita de todas as formas, Banners, Faixas, Cartazes, Facebook, Twitter, Blog, e claro, no convite direto feito pelos alunos através de uma nova forma de divulgação. Esse foi um dos pontos mais elogiados pelos calouros, que nunca haviam assistido os TCC do Rubens. Imagine um aluno, que entra na sala para realizar uma prova de Progressão Parcial. Logo em seguida, outros dois alunos, um vestido como padre e outro com a Burca, vestimenta usada pelas mulheres islâmicas.

A divulgação começa de forma simples, mas o primeiro aluno começa a interferir na divulgação, contestando o que está sendo falado pelos dois primeiros, transformando a sala em um cenário de discussão, que termina com a seguinte pergunta: Quem está certo? Os três alunos citados aqui são, respectivamente, Giovani Bruno, Matheus Eleutério e Luana Domingues, que em todas as salas do Ensino Médio e no MEMI realizaram esse teatro, elogiado por todos, dos calouros aos veteranos, durante a segunda (29) e terça-feira (30) dessa semana.

Na manhã do dia 31, a tensão de todos do 3ºC que estavam no Galpão era grande. O primeiro grupo, que conheceu a sala temática por volta das 8h30 da manhã, acompanhados pela Profª Fernanda Fontes, de História, conheceu logo na entrada mais uma grande ideia criada em conjunto, uma encenação de dois ritos, um islâmico e um cristão, mostrando de forma prática a dinâmica das religiões.

A mulher islâmica deve ser fiel ao seu esposo até a morte, caso ela cometa um ato de infidelidade, deve ser apedrejada em praça pública até a morte. O marido, ao ver a sua mulher abraçada com outro homem, demonstra sua ira ao gritar o mais alto possível, e faz com que essa ira seja transmitida a todos os outros, que também inciam o apedrejamento. Ao fim da punição, um padre entra e vê a mulher já quase morta, faz uma oração e sai, demonstrando piedade a pecadora. Os alunos aqui, que mais uma vez de forma espontânea, levando a cena o mais perto possível da realidade, são Mauro Felipe, Amanda Mabila e Leonardo Oliveira(Períodos da Manhã e Tarde de Quarta e Manhã de Quinta)/Andreza Rozza e Paulo Poleti (Período da Noite de Quarta) e Matheus Eleutério, que são respectivamente o marido traído, a mulher infiel, o amante e o padre.

No primeiro stand, 10 alunos se revesaram nos dois dias de apresentação para mostrar a história, os ritos, a censura e a influência do Islamismo no mundo atual, ao entrar no espaço, todos eram convidados a ajoelhar-se em um tapete com almofadas, remontando o rito de oração, que ajoelhados em um tapete direcionado a Meca, na Arábia Saudita, o centro da religião islâmica fazem suas orações a Alá.

Em seguida, em pé, os visitantes, conheceram através de 8 alunos a história, a censura na idade média e no mundo atual e a dinâmica do Cristianismo, uma das mais antigas religiões, passando por momentos que influíram no mundo atual, como a Inquisição, as Cruzadas, a Reforma Protestante de Martinho Lutero. As leis também tiveram papel importante nesse debate, com o uso da Constituição Brasileira como ponto de partida para demonstrar a importância do respeito as diferenças de credo, cor, opção sexual ou das dificuldades que algumas pessoas passam na vida, como os idosos e portadores de necessidades especiais.

O último ambiente, onde todos sentaram em confortáveis poltronas, para conhecer os elos e diferenças do Cristianismo e do Islamismo, promovendo um bate-papo em que o objetivo era mostrar que podemos mostrar que as religiões apresentadas neste trabalho poderiam ser uma só religião, sem conflitos de interesses. Bruno Bilbao, integrante deste ultimo grupo, com 15 pessoas revesando nos dois dias de apresentação, em uma das apresentações, levantou a seguinte questão: Por que não nos dar bem, ao ressaltar as diferenças, quando podemos simplesmente… nos tornar um? Durante esse bate-papo, também foi mostrado um trecho do filme A Inocência dos Muçulmanos, filme que gerou atentados em todo o mundo contra representantes do governo norte-americano.

É claro que tem mais, por enquanto, algumas fotos, mas depois teremos os vídeos da divulgação e trechos das apresentações, todos colaboraram pra seguir uma das frases mais repetidas pela Profª Wanir: “TCC é registro!”

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s