Cruzeiro do Sul – Alunos e professores vão às ruas protestar por melhorias

(Retirado de: ASSISTA: Alunos e professores vão às ruas protestar por melhorias, Jornal Cruzeiro do Sul, Sorocaba, 25/05/2011)

Mais de 100 alunos, ex-alunos, professores e funcionários da Escola Técnica Estadual (Etec) Rubens de Faria e Souza saíram às ruas na manhã desta quarta-feira (25) com cartazes, nariz de palhaço e apitos para protestar e reforçar a reivindicação por melhorias.
Trabalhadores de várias ETECs e Faculdades de Tecnologia (Fatecs) do estado estão em greve desde o dia 13 de maio e pedem Centro Paula Souza, órgão ligado a Secretaria de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo, reposição de perdas de 58% para docentes e 71% para funcionários. O governo estadual oferece 11%.
Além da manifestação pela manhã, um grupo de professores e alunos se juntou a docentes e funcionários de Etecs e Fatecs de todo o estado em audiência pública realizada durante esta tarde (25) no auditório Franco Montoro da Assembleia Legislativa do Estado e São Paulo (Alesp), junto ao Sindicato dos Trabalhadores do Centro Paula Souza.

Mesmo não podendo participar da manifestação vejo que cada vez mais, todos estão unidos pra melhorar essa situação, obrigado pela participação de todos, e parabéns a Maiza Bellini (2°A) e a Daiane Vasconselos (aqui do 2°C), além de todos os outros que vi no vídeo e nas fotos da  reportagem.

Abraço

Marcus “Chino”

Anúncios

BOM DIA – Câmara apoia paralisação de professores e servidores de Etecs e Fatecs

(Retirado de: Câmara apoia paralisação de professores e servidores de Etecs e Fatecs, Jornal BOM DIA, Sorocaba, 20/05/2011)

Os professores das Etecs (Escolas Técnicas) e Fatecs (Faculdades de Tecnologia) do Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza estiveram presentes na Câmara Municipal de Sorocaba, na sessão ordinária desta quinta-feira (19), quando um de seus representantes fez uso da tribuna popular para falar sobre a paralisação da categoria. O professor Ivair Castanharo – representando os professores das Etecs e Fatecs de Sorocaba, Votorantim e Itu – explicou as razões que levaram professores e servidores dessas instituições a paralisarem suas atividades.

A categoria recusou a proposta de reajuste salarial de 11% oferecida pelo governo e sustenta que esse percentual não contempla as perdas salariais acumuladas desde 2004, afirmando que elas chegam a 71% no caso dos servidores administrativos e 58% no caso dos docentes. O professor Ivair Castanharo leu um manifesto dos professores e servidores, ressaltando que a decisão de aderir à greve geral por tempo indeterminado se deve à falta de respostas do governo estadual às reivindicações apresentadas pelos trabalhadores das Etecs e das Fatecs.
Apoio dos vereadores
O presidente da Casa, vereador Marinho Marte (PPS), afirmou que, historicamente, “os governos não têm tido o necessário respeito com a base da sociedade, que é a educação”. Também fizeram uso da palavra em apoio aos docentes e servidores das Etecs e Fatecs os vereadores José Crespo (DEM), Anselmo Neto (PP), Benedito Oleriano (PMN), Neusa Maldonado (PSDB), Luis Santos (PMN), José Francisco Martinez (PSDB), Izídio de Brito (PT), Claudemir Justi (PSDB), João Donizeti Silvestre (PSDB), Vitor do Super José (PTB) e Emílio Ruby (PMN).

Além disso, todos os vereadores da Câmara Municipal de Sorocaba assinaram moção de apoio aos professores e funcionários das Escolas Técnicas e Faculdades de Tecnologia do Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza pela greve iniciada no dia 13 de maio último, “diante da total ausência de diálogo com o governo estadual e da negativa deste em lhes conceder o justo e merecido reajuste salarial pleiteado”.

Jornal Ipanema – Etecs em greve: ato busca apoio político na Câmara

(Retirado de: Etecs em greve: ato busca apoio político na Câmara, Jornal Ipanema, Sorocaba, 19/05/2011)

Professores e funcionários do Centro Paula Souza, que administra as Escolas Técnicas no estado de São Paulo, realizam uma manifestação, na manhã desta quinta-feira (19), na Câmara Municipal de Sorocaba. Eles estão em greve e reivindicam reposição salarial.

De acordo com o professor Claudemir Meira, coordenador da Etec Votorantim,  eles pedem reajuste de 58% para os professores e de 70% para os funcionários. De acordo com ele, a categoria não recebeu reajuste nos últimos 10 anos.  “O último reajuste foi dado, em parte, em 2005. De lá para cá, nada mais de acréscimos”.

Meira explicou que o Centro Paula Souza é uma autarquia e, por isso, o órgão pertence à secretaria de Tecnologia e Desenvolvimento do estado de São Paulo. Ele contou que, depois de muita insistência, a pasta convocou uma reunião para negociar o fim da paralisação. O encontro está marcado para sexta-feira (20), às 10h. “Todavia, nós acreditamos que devido ao fato de um ato que vai realizado também na [avenida] Paulista”.

Segundo ele, a manifestação na Câmara tem o objetivo de conquistar apoio dos políticos de Sorocaba. À tarde, por volta das 15h, o grupo irá se reunir em frente a Escola Técnica Rubens de Farias. “Também objetivando mostrar para a sociedade quais são os motivos dessa paralisação”.

A greve – Professores e funcionários das instituições estaduais aderiram a paralisação proposta pelo Sindicato dos Trabalhadores do Centro Paula Souza (SINTEPS).  As ETECs Fernando Prestes, Rubens de Faria e Souza (ambas em Sorocaba) e Votorantim estão com 100% de adesão e a FATEC Sorocaba obteve 70% dos docentes e 100% dos funcionários.

Em nota, os servidores justificam a paralisação “devido a defasagem salarial, baixo valor do vale alimentação, requerendo melhorias nos planos de carreira, que sejam compatíveis com as responsabilidades dos cargos”.

Salários defasados – Segundo o Sinteps, os profissionais não recebem aumento desde 2006, resultando em uma defasagem de 58%, muito superior aos 11% oferecidos pelo governo no dia 12 de maio deste ano. “Os salários dos profissionais da área administrativa sofrem uma defasagem ainda maior, chegando a 70%, sendo que em alguns casos, o profissional recebe apenas um salário mínimo”, detalha a nota.

A greve foi decretada por tempo indeterminado, dependendo das propostas oferecidas pelo governo. Segundo o sindicado, no momento 26% de ETEC´s e 39% de FATEC´s estão com suas atividades paralisadas.

Palavra do “Chino”: A resposta da internet sobre a greve

Fico feliz em mostrar que nosso blog foi citado pela importância na Greve das ETECs\FATECs, que iniciou na última sexta-feira (13).

O Blog do 2°C, ou “1CETERFS” como é citado pelo blog Projeto Monjolo, como vocês podem ver neste trecho do post “A guerra de números: Greve no Centro Paula Souza”:

Diversos blogs foram criados para divulgar notícias sobre a greve pelas comunidades escolares locais (como o Rosa em Luta) ou passaram a publicar tais notícias, reconhecendo sua importância (como 1CETERFS).

Já entrei em contato com os administradores do blog para agradecer pelo apoio dado ao Blog do 2°C, que além desse Feedback conta com outros dados que mostram a importância desde a sua criação:

5824 pageviews (visitas) desde a criação, em Agosto/2010

Entre os melhores blogs de educação do Indexador Brasileiro CentralBlogs

220º posição no site americano de indexação de Blogs, TopOfBlogs na categoria Education and Training

253° posição no site americano de indexação de Blogs, BlogTopSites na categoria Academics.

Jornal Cruzeiro do Sul – Funcionários do Centro Paula Souza iniciam greve amanhã

(Retirado de: Funcionários do Centro Paula Souza iniciam greve amanhã, Jornal Cruzeiro do Sul, Sorocaba, 12/05/11)

Os funcionários do Centro Paula Souza – órgão que administra as Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) e as Faculdades de Tecnologia (Fatecs) do Estado de São Paulo – decidiram em assembleia entrar em greve, por tempo indeterminado, a partir de amanhã, dia 13. O motivo principal do descontentamento é a falta de reajuste salarial que, de acordo com os servidores, não acontece desde 2005. As perdas do período, segundo o Sindicato dos Trabalhadores do Centro Paula Souza (Sinteps), chegam a 58% no caso dos professores e 71,4% para pessoal administrativo. A entidade confirma a adesão ao movimento dos funcionários das Escolas Técnicas Fernando Prestes e Rubens de Faria e Souza (Sorocaba) e da Faculdade de Tecnologia de Sorocaba. Já o governo do Estado, a fim de evitar a paralisação, promete anunciar um reajuste para os servidores ainda hoje.

Caso a greve se mantenha, o movimento deve atingir 7.241 alunos matriculados nas unidades de Sorocaba, que provavelmente ficarão sem aulas. A Escola Técnica de Votorantim também deve aderir. Nas duas Etecs e na Fatec, funcionários e a direção confirmaram que a intenção da maioria dos 452 servidores é apoiar o movimento, apesar de não haver nenhuma projeção mais específica da porcentagem de professores e pessoal administrativo que pode cruzar os braços a partir de amanhã. “Eles tiveram o tempo todo para negociar. Não vamos desistir da greve”, disse o professor Deoclécio Damasceno, representante do sindicato na Etec Rubens de Faria e Souza, referindo-se à sinalização, por parte do governo paulista, de tentar uma solução para o impasse antes que a paralisação tenha início.

A assessoria de comunicação do Centro Paula Souza informou que o governador Geraldo Alckmin pretende anunciar, em cerimônia na tarde de hoje, não somente o reajuste salarial, mas também um projeto de progressão funcional para beneficiar os funcionários que apresentarem bom desempenho na carreira. Porém, a falta de detalhes fez com que os servidores mantivessem o movimento marcado para esta sexta-feira. “Tivemos apenas um encontro, em 18 de março, quando fomos informados de que não haveria reajuste nem adequação dos planos de carreira”, rebate a presidente do Sinteps, Neusa Santana Alves. “Em Sorocaba, cerca de 80% se posicionaram favoráveis nas três unidades”, comentou. Ela fez questão de deixar claro que o Centro Paula Souza é vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia e não mais à Secretaria de Educação. “Muita gente pensa que temos reajustes, junto com os professores, mas isso não acontece desde 2005”.

O vice-diretor da Fatec Sorocaba, professor Luis Carlos Rosa, disse que considera a reivindicação justa, mas aposta nesta solução antes da greve. “O governo está se mobilizando. Existe um movimento, mas imagino que será calmo, transparente e pacífico”. Para José Themer Giovanetti, chefe de seção efetivo na Fatec Sorocaba, a greve chega como resultado de anos de descontentamento. “Não é nada ligado à ideologia, à política. Quando o sindicato esteve aqui quase que a unanimidade dos profissionais demonstrou adesão, pois há um descontentamento”, falou.

O Centro Paula Souza possui, em todo o Estado de São Paulo, 50.208 alunos matriculados nas Fatecs e 213.859 nas Etecs. Na cidade de Sorocaba são 1.927 na Etec Rubens de Faria e Souza, 2.307 na Etec Fernando Prestes, 293 alunos na Escola Estadual Professor Octávio Novaes Carvalho, 130 na Escola Estadual Joaquim Izidoro Marinho e 2.584 na Fatec.

Reivindicações

A assembleia que definiu pela realização do movimento aconteceu na última terça-feira e um dos argumentos usados para a decisão foi uma pesquisa, feita em 96 escolas técnicas e faculdades de tecnologia em encontros setoriais, que apontou 60,01% dos trabalhadores ouvidos favoráveis à greve. O movimento começará com um ato público, às 14 horas, em frente ao prédio principal da Fatec na capital, ao lado da estação Tiradentes do metrô, e a organização já informava, na tarde de ontem, a adesão de trabalhadores de 18 Fatecs e de Etecs instaladas em 41 cidades paulistas. O Centro Paula Souza mantém um total de 198 escolas técnicas e 49 faculdades de tecnologia em 155 municípios paulistas.

Numa carta aberta à comunidade, o sindicato aponta que o movimento será realizado “após dois meses sem qualquer resposta do governo às nossas reivindicações salariais”. Além do aumento de salário, os funcionários do Centro Paula Souza reivindicam, ainda, a melhoria de benefícios – “poucos trabalhadores têm direito ao vale transporte e muito poucos têm direito ao vale alimentação, cujo valor é R$ 4 por dia” – e o cumprimento da implantação dos serviços de Medicina e Segurança do Trabalho. “Durante todo o ano de 2009 e de 2010, tentamos conversar com o governo, apresentando as reivindicações da categoria e não houve retorno. Com o novo governo, tentamos novamente e não houve nenhuma sinalização de diálogo. A história nos mostra o caminho: nosso último reajuste salarial foi em 2005, em razão dos 80 dias de greve em 2004”, finaliza o documento.

Agenda 09/05 a 13/05

Essa agenda vale pro 2ºC, e pode ser alterada sem aviso prévio, qualquer dúvida deixe seu comentário logo abaixo ou no Tópico dos Burros na Comunidade do 2°C no Orkut.

Segunda (07/05):

Renato (PTC): Prova Estatística

Terça (10/05):

Eloiza: Exercícios Livro p. 49 Ex. 1 a 4

Quarta (11/05):

Vera: Exercícios do Cola da Web (Copiar o Enunciado, Alternatriva Correta e deixar a Resolução)

Quinta (12/05):

Teatro Dom Casmurro

Atenção: Quem for ao teatro pagar R$ 12,00 da entrada para a Daiane até Segunda-feira, e quem for pegar o ônibus da escola levar também 2 passes (Valor do passe na bilheteria dos terminais: R$ 2,65)

Sexta (13/05):

Reunião de Pais

Atenção: Entregar o bilhete da reunião assinado para a Daiane até Quinta-feira